Style Sampler

Layout Style

Patterns for Boxed Mode

Backgrounds for Boxed Mode

All fields are required.

Close Appointment form

O medo de fogos de artifício

icon
O medo de fogos de artifício

No Comments

fireworks

Se fogos de artifício já são extremamente barulhentos para os humanos, imagine para os cães, com sua audição mais sensível?

O medo dos fogos é bem comum entre os animais de companhia, principalmente os cães. Até mesmo um cão confiante pode se assustar com o som brusco e alto dos rojões. Felizmente, há algumas coisas que podemos fazer para minimizar um pouco o trauma de nossos peludos.

Como saber que meu cão está com medo?

Ao mero sinal de qualquer movimentação, o animal começa a ficar inquieto, andar de um lado para o outro, fica arredio, começa a choramingar e a latir. Em seguida, pode tremer, apresentar comportamento destrutivo, se esconder ou querer chamar sua atenção a qualquer custo.

Desensibilização

Procure mostrar o som de maneira controlada e paulatinamente. Por exemplo, você pode mostrar um vídeo que contenha fogos, começando com o som bem baixinho e por alguns minutos ao dia. É importante correlacionar o som dos fogos à algo que o cão goste, como um ossinho, bolinha ou brincadeira, que o deixe a vontade e interessado. Aos poucos, vá aumentando o barulho do vídeo, ainda por alguns dias, e continue fazendo a correlação positiva.

Neste site você encontra um vídeo de fogos de artifício e um arquivo de áudio.

Pode-se também criar um lugar aconchegante que o pet poderá se refugiar e se sentir seguro durante os fogos. Faça-o entender que ali é um lugar seguro e que nada acontecerá de ruim, podendo usar o estímulo positivo dos ossinhos ou comida. Certifique-se de que você não o está forçando a escolher e ficar em dado lugar e que não o forçe a sair, a não ser que ele queira.

Preparando o ambiente

Se você não puder ficar com ele durante o período dos fogos ou se acontecer no momento em que você não esteja em casa, é importante observar se no ambiente em que o cão fica existe algum fator de risco, como portas e portões de acesso a rua abertos, escadarias, janelas abertas ou qualquer móvel ou objeto que possa o machucar num momento de pânico. Não esqueça de manter seu cão com coleira e identificação, caso ele realmente consiga fugir.

O comportamento do humano

A maneira com a qual nós mesmo lidamos com a situação na qual o cão se assusta ou entra em pânico é importantíssima para a fixação do comportamento do cão.
É fundamental você não reaja aos fogos e tente distrair o cão daquele barulho. Entretanto, evite fazer carinho, pega-lo no colo, tentando assim protege-lo ou acalma-lo, pois ele entenderá estes sinais como recompensa, e isso acaba alimentando o medo e a probabilidade dele repetir o comportamento aumenta. Brigar com ele ou puni-lo pode surtir o mesmo efeito negativo. É interessante também procurar ajuda profissional para adestramento do cão e para saber como se comportar e manter o controle em situações assim.

Prevenção

Tente acostumar o animal a barulhos altos e situações que possam causar medo desde filhote. Lembre-se que situações, sensações e experiências que o cão tem na infância são levados para toda a vida. Mas faça isso com cuidado, para não surtir o efeito oposto.

E como último recurso…

Se nada disso deu certo ou o seu cão em caso de pânico torna-se um perigo para si e para quem estiver a sua volta, procure seu veterinário e consulte-o sobre medicamentos tranquilizantes.

Fonte:
Dogs and fireworks

About.com

Dog club

Guide dogs

Nervous dog

  • Share This

Related Posts

Submit a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You must be logged in to post a comment.